TEMÁTICA DO BLOG

Este blog não tem qualquer finalidade religiosa, mas sim artística, histórica e cultural de um dos cemitérios mais famoso do mundo, o Cimetière du Père-Lachaise de Paris. A metodologia geral será a historia do cemitério, as celebridades nele sepultadas, a arte arquitetônica e escultural dos túmulos e mausoléus, bem como algumas curiosidades presentes.

HISTÓRIA DO CEMITÉRIO

O cemitério do Père-Lachaise é o maior cemitério de Paris e um dos mais famosos do mundo. Está situado no vigésimo arrondissement da capital francesa.

No início do século XIX, vários novos cemitérios substituíram as antigas necrópoles parisienses. Fora dos limites da cidade foram criados o cemitério de Montmartre a norte, o cemitério do Père-Lachaise a leste, o cemitério de Montparnasse a sul e, no coração da capital, o cemitério de Passy.

A concepção do Père-Lachaise foi confiada ao arquiteto neoclássico Alexandre Théodore Brongniart em 1803 e, desde sua abertura, o cemitério conheceu cinco ampliações: em 1824, 1829, 1832, 1842 e 1850, passando de 17 hectares a 43 hectares

O cemitério recebeu sua denominação em homenagem a François d'Aix de La Chaise(1624-1709), dito le Père La Chaise (o padre La Chaise), confessor do reiLuís XIV da França, sobre quem exerceu influência moderadora na luta contra o jansenismo.

Em 21 de maio de 1804, o cemitério foi oficialmente aberto para uma primeira inumação; a de uma pequena menina de cinco anos. Todavia, os parisienses não aceitavam de bom grado a necrópole, localizada distante do centro numa zona de difícil acesso. Esta situação só mudaria quando para lá foram transferidas ossadas de importantes personalidades, apaziguando as críticas da elite parisiense.

Ao sul do cemitério se encontra o muro dos Federados, contra o qual 147 dirigentes da Comuna de Paris foram fuzilados em 28 de maio de1871.

VISITA VIRTUAL

Conheça o Cemitério virtualmente, é só clicar e viajar pelas dependências de um dos Cemitérios mais famoso do mundo, usando os seguintes recursos:

1 - Visão panarâmica em 360°, é só seguir a seta e fará um tour pelas alamedas do cemitério.

2- Indice das Sepulturas: Distribuidos em ordem alfabética, é só clicar e escolher a personalidade ali sepultada, o mapa indicará com uma cruz o exato local onde se encontra. Poderá também pesquisar o nome.

3 - Poderá também ser pesquisado pelo nome no sistema de "procura"

4 - Mapa com toda a discriminação das ruas existentes.

5 - Relação das divisões a que pertence a sepultura

6 - O sistema tem "zoom", onde poderá aumentar os mapas.

O BLOG ESTÁ SENDO REFORMATADO

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

MONUMENTO AOS MORTOS - Arte Tumular - 040 - Cimitière du Perè-Lachaise, Paris, França





Vista da Alameda principal



Parte superior

Parte inferior


Parte superior lateral esquerda


Parte superior lateral direita

Detalhe da parte inferior



MONUMENTO
 "Monument aux Morts". Inaugurado em 1899. É um ossário, recebe restos mortais exumados que são colocados dentro de várias divisões onde os pequenos atáudes são empilhados, assim que fica cheio, a parede é fechada.

ARTE TUMULAR
O monumento aos mortos é um monumento simples e maciço em pedra de Euville , medindo 8 metros de altura e 14.10 metros de largura. 
Esse magnifico monumento provocou um escândalo na época devido a nudez dos personagens. Foi construído em dois lances com escadarias de ambos os lados, tendo dessa forma uma parte superior e outra inferior.


 Na parte superior do lado esquerdo de quem olha o monumento, vemos a escultura de várias pessoas ao lado do portal aguardando a sua vez para entrar. Seguindo uma linha, vemos uma mulher sentada com os cabelos soltos, a cabeça entre as mãos fechadas sobre o seu ombro nu, o seu bebê sem vida; atras dela, uma jovem repousa contra a parede, precedida por um homem agachado tremendo de ansiedade. Logo atrás dele uma mulher nua de joelhos com os seus dois braços cruzados violentamente tentando não ver a porta escura que se aproxima, seu companheiro com as mãos em seu ombro lhe dá um beijo. Inclinando-se uns sobre os outros, os ultimo da fila, com os rostos escondidos por seu braços e mãos juntas em súplicas aguardando e lamentando a morte inexorável.

Ainda na parte superior, agora do lado direito , outra fila se forma, onde o primeiro da fila, um homem desesperado, agarrando com as mãos o beiral do portal que ele terá que cruzar; logo atrás , uma mulher de joelhos, com o corpo flexionado e prostrada com o rosto contra o chão em lamento.
Uma mulher de joelhos e as mãos cruzadas sobre o peito com uma expressão muda, tendo uma criança muito magra ao seu lado. Logo atrás uma mulher com os longos cabelos soltos no peso de sua angustia, apoiada pelos braços fraternos de um amigo. Por último, uma mulher  com um dos joelhos flexionado encostado no solo, com a cabeça voltada para trás, com os dedos na boca envia um beijo fervoroso para o passado querido, deixando um adeus à vida.

Cada figura desse cenáculo carrega consigo uma mortalha sobre o corpo, cobrindo as suas ondulações corporais, esquecendo a resignação, tristeza e beleza das suas ações, demonstrando nos olhos o sentimento de uma pobre alma humana diante do mistério trágico da morte.

Um casal passou pelo portal, roçando a parede em ambos os lados do estreito corredor, vão mergulhando na sobra envolvente. O homem é representado ter passado primeiro e sua companheira num gesto de encantador abandono, inclina a sua mão sobre o seu ombro, criando um clima de confiança, poderíamos dizer, quase alegre, por estarem agora unidos com o homem que ela amava em vida, para finalmente atravessarem o limiar da morte.

Na parte inferior do monumento, dentro de um nicho com uma abóboda baixa, um homem e uma mulher estão deitados lado a lado, com as suas quatro mãos cruzadas e o seus rostos próximos um do outro, tendo sobre os seus corpos, uma criança estendida

Autor: Bartholomme, Paul Albert (1848-1928)-Vêr o seu túmulo no item 79.
 Local: Cimitière du Perè-Lachaise, Paris, França
Divisão: 4
Crédito fotos: Wikipidea, Regis_photo DF
historiador da arte André Michel descreveu o modelo de gesso apresentado no 1895

Descrição Tumular: Helio Rubiales

3 comentários:

Antônio Lídio Gomes disse...

Prezado Amigo, é uma pena que ainda o preconceito faça parte dos mortais.
Porque quando se fala de morte, as pessoas demonstram que não estão preparadas para ela.
Mas enfim...
Escrevi um poema chamado Columbário Medonho no blog VOZES DE MINHA ALMA.
Caso queira visitar-me, seja bem vindo.

Antônio Lídio Gomes disse...

Estou a te seguir, porém deixo um trecho do Columbário Medonho:

"Ó columbário misterioso, imponente, medonho, e antigo!
Acima de ti, jaz epitáfio esquecido desse chão memorial.
Depositário fiel dos materiais orgânicos, e tumbal abrigo,
Ó columbário faraônico, tão sombrio, tão tétrico e mortal."

Vozes de Minha Alma disse...

MEU ILUSTRE AMIGO, QUAL NÃO FOI MINHA SURPRESA, AO VER POSTADO O POEMA COLUMBÁRIO MEDONHO.
QUERO AGRADECE-LO, MAS TAMBÉM LHE PEDIR DESCULPAS POR NÃO TER TE AVISADO ANTES, SOBRE ALGUNS TRECHOS QUE USEI PARA ENRIQUECER MEU POST.
MAS COMO MANDA O BOM SENSO, DEIXEI REGISTGRADO TUA FONTE, PARA QUE QUEM VIER ACESSAR, POSSA ADENTRAR AO TEU SITE. OS CRÉDITOS PORTANTO SÃO TEUS.
ESCREVI UM POEMA CHAMADO FOTOGRAFIAS POST MORTEM, (INSPIRADO APÓS ASSISTIR O FILME "OS OUTROS" COM NICOLE KIDMAN).
GOSTARIA DE COMPARTILHAR CONTIGO:

***

FOTOGRAFIAS POST MORTEM

Relíquia guardada, um velho álbum de fotos...
Tomei-o em minhas mãos para olhar
Antigo, envelhecido com lindos ornatos,
Amarelado folheei, espantado a fitar:

Fotos envelhecidas em poses escuras...
Lembranças tristes, daqueles instantes;
Sentados, e em pé, sombrias figuras...
Pareciam dormir em soturnos semblantes...

Pessoas que no leito morriam,
Figuravam em últimos instantes...
Tétricos expostos In Memoriam,
Figuravam até pequenos infantes...

Ao ver aqueles rostos Post Mortem,
Sentimentos, pêsames, refleti palpitante!
O porvir irá chegar mais cedo,
Mais tarde, logo mais, ou adiante...