TEMÁTICA DO BLOG

Este blog não tem qualquer finalidade religiosa, mas sim artística, histórica e cultural de um dos cemitérios mais famoso do mundo, o Cimetière du Père-Lachaise de Paris. A metodologia geral será a historia do cemitério, as celebridades nele sepultadas, a arte arquitetônica e escultural dos túmulos e mausoléus, bem como algumas curiosidades presentes.

HISTÓRIA DO CEMITÉRIO

O cemitério do Père-Lachaise é o maior cemitério de Paris e um dos mais famosos do mundo. Está situado no vigésimo arrondissement da capital francesa.

No início do século XIX, vários novos cemitérios substituíram as antigas necrópoles parisienses. Fora dos limites da cidade foram criados o cemitério de Montmartre a norte, o cemitério do Père-Lachaise a leste, o cemitério de Montparnasse a sul e, no coração da capital, o cemitério de Passy.

A concepção do Père-Lachaise foi confiada ao arquiteto neoclássico Alexandre Théodore Brongniart em 1803 e, desde sua abertura, o cemitério conheceu cinco ampliações: em 1824, 1829, 1832, 1842 e 1850, passando de 17 hectares a 43 hectares

O cemitério recebeu sua denominação em homenagem a François d'Aix de La Chaise(1624-1709), dito le Père La Chaise (o padre La Chaise), confessor do reiLuís XIV da França, sobre quem exerceu influência moderadora na luta contra o jansenismo.

Em 21 de maio de 1804, o cemitério foi oficialmente aberto para uma primeira inumação; a de uma pequena menina de cinco anos. Todavia, os parisienses não aceitavam de bom grado a necrópole, localizada distante do centro numa zona de difícil acesso. Esta situação só mudaria quando para lá foram transferidas ossadas de importantes personalidades, apaziguando as críticas da elite parisiense.

Ao sul do cemitério se encontra o muro dos Federados, contra o qual 147 dirigentes da Comuna de Paris foram fuzilados em 28 de maio de1871.

VISITA VIRTUAL

Conheça o Cemitério virtualmente, é só clicar e viajar pelas dependências de um dos Cemitérios mais famoso do mundo, usando os seguintes recursos:

1 - Visão panarâmica em 360°, é só seguir a seta e fará um tour pelas alamedas do cemitério.

2- Indice das Sepulturas: Distribuidos em ordem alfabética, é só clicar e escolher a personalidade ali sepultada, o mapa indicará com uma cruz o exato local onde se encontra. Poderá também pesquisar o nome.

3 - Poderá também ser pesquisado pelo nome no sistema de "procura"

4 - Mapa com toda a discriminação das ruas existentes.

5 - Relação das divisões a que pertence a sepultura

6 - O sistema tem "zoom", onde poderá aumentar os mapas.

O BLOG ESTÁ SENDO REFORMATADO

sexta-feira, 25 de junho de 2010

ANTOINE-LOUIS BARYE - Arte Tumular - 055 - Cimetière du Perè Lachaise, Paris





ARTE TUMULAR
Base tumular em granito em formato retângulo-cônica, em três níveis. Na base inferior, uma placa de mármore com o seu nome e datas. Sobre essa base, em um nicho uma escultura em bronze do busto do escultor, com o seu nome gravado na parte superior. Encimando o conjunto uma decoração em formato triangular
LOCAL:  Cimetière du Perè Lachaise, Paris
Divisão 49
Fotos: Demoisele e commons.wikipedia.org
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Antoine-Louis Barye (Paris, 24 de setembro de 1796 – Parias,25 de junho de 1875) foi um escultor do romantismo realista francês.
Morreu aos 79 anos de idade.

BIOGRAFIA
Filho de um ourives, no atelier do seu pai adquiriu o gosto pelos detalhes. Assim como a maioria dos escultores da Era Romântica ele começou sua carreira como ourives. Começou a estudar na École des Beaux Arts em 1818, mas foi só em 1823 que descobriu sua verdadeira vocação, ao principiar seus estudos em desenho e modelagem de esculturas em escala reduzida.Foi discípulo dos escultores François Joseph Bosio y Antoine-Jean Gros.
Assim como a maioria dos escultores da Era Romântica ele começou sua carreira como ourives. Começou a estudar na École des Beaux Arts em 1818, mas foi só em 1823 que descobriu sua verdadeira vocação, ao principiar seus estudos em desenho e modelagem de esculturas em escala reduzida.
Teve uma fundição própria onde realizou as suas obras, utilizando técnicas muito avançadas para a época. Foi professor do Museu de História de Paris e teve Auguste Rodin como aluno.
Trabalhou quase sempre o bronze, destacando as esculturas de animais em luta. Procurava tirar detalhes e modelos no zoológico do Jardim das Plantas de Paris. Fez também alguns trabalhos em pedra. É considerado um dos principais artistas em representação de animais da escola francesa, com esculturas como "Le Lion au serpent" ("O leão e a serpente") e "Thésée et le Minotaure" ("Teseu e o minotauro")

ESTILO
Barye foi um dos primeiros e mais representativo exemplos do naturalismo. Ao mesmo tempo adquiriu o gosto romântico pelas paisagens exóticas.

MORTE
Morreu em Paris por complicações cardíacas.
Fonte: es.wikipedia.org
Formatação e Pesquisa: Helio Rubiales

2 comentários:

Vozes de Minha Alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vozes de Minha Alma disse...

Amigo Rubiales, após um longo tempo sem aqui aparecer, venho deixar um fraterno abraço e apreço por este blog maravilhoso.
Vou te seguir, e gostaria que me visitasse, pois escrevo algo voltado para o luto em meus poemas. Seja bem vindo ao Vozes de Minha Alma.
Deixo esse poema que fiz também inspirado na refinada arte tumular.

Minha Morada

Tu és minha doce e sublime morada...
Que minha vida amarga, sem doçura
Anseia-te, como a flor mais desejada
Escondida, em lampejos de ternura

Tu, que dorme na sublime luz bondosa
Onde a paz, do amor que te enaltece
Sãos encantos e perfume de uma rosa
Que na alma, ansiosa, lhe enternece

Do amor, entre amores florescidos
De soturnos, e silente aconchego
Vai ao seio, de uma paz misteriosa...

Minha vida, feito sombra passageira
Que o tempo, arrebata e atormenta
Torna em cinzas o amor dessa caveira